Sábado, 23 de outubro de 2021
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Buscar
Fechar [x]
GERAL
15/08/2020 15h05

Proprietários da Casa de Carnes Boi Nobre afirmam que estabelecimento não possui irregularidades

Empresa ingressará judicialmente contra as pessoas que estão divulgando notícias falsas sobre o estabelecimento

Os proprietários da Casa de Carnes Boi Nobre, de Tubarão, divulgaram uma nota explicando que o estabelecimento continua aberto e que ingressarão judicialmente contra as pessoas que estão divulgando notícias falsas sobre o local.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na sexta-feira (14), dois homens foram presos após serem flagrados em um abatedouro de Imaruí desossando dois cavalos. A dupla foi autuada por maus tratos contra animais e crime contra as relações do consumo. Os acusados afirmaram à polícia que vendiam a carne de cavalo por R$ 7 o quilo para um açougue de Tubarão. Pelas redes sociais, o comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, Silvio Lisboa, disse ainda na sexta-feira que não era possível confirmar se a versão dos presos realmente era verídica.

Logo após a prisão, o caso repercutiu nas redes sociais e muitas das postagens citavam a Boi Nobre. A proprietária da casa de carnes, Luciana de Medeiros, explica que o local passou por uma fiscalização, realizada pela Polícia Civil, Procon, Cidasc e Vigilância Sanitária. Segundo ela, as autoridades fizeram o trabalho de forma correta e nenhuma irregularidade teria sido encontrada, tanto que a empresa continua aberta, podendo realizar o atendimento ao público.

“Durante a fiscalização, fomos informados que se tratava de uma denúncia feita de que o local estaria comercializando carne de cavalo, o que não é verdade. Durante quatro anos conquistamos a confiança dos nossos clientes pela qualidade do produto que vendemos. Denúncias podem ser feitas por qualquer pessoa, mas não necessariamente dizem a verdade. As providências legais já estão sendo tomadas pelo jurídico da empresa no sentido de punir aqueles que buscaram de alguma forma denegrir a nossa imagem, inclusive aos que repassaram informações falsas por meio de redes sociais” explica o advogado da empresa, Henrique Werner.

Fonte: Redação
Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.