Sexta-feira, 19 de julho de 2024
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Buscar
Fechar [x]
GERAL
20/06/2024 09h13

Operação apura desvio de verbas em Pescaria Brava e bloqueia R$ 1,7 milhão em bens

Ex-agente político teria se associado com um empresário vencedor de diversas licitações

A Polícia Civil de Santa Catarina, por intermédio da Delegacia de Investigações Criminais de Laguna (DIC), deflagrou nesta quinta (20) a Operação Exspiravit, que apura desvio de rendas públicas e outras fraudes orquestradas no âmbito de contratos administrativos celebrados entre Pescaria Brava e uma empresa sediada em Laguna.

De acordo com as apurações, entre os anos de 2020 a 2022, um ex-agente político de Pescaria Brava teria se associado com um empresário vencedor de diversas licitações daquele município, com empresa sediada em Laguna, para o específico fim de desviarem rendas públicas de Pescaria Brava, as quais deveriam ser efetivamente empregadas no pagamento de trabalhadores das secretarias da Educação e de Obras.

De acordo com o portal Agora Laguna, o agente investigado seria o ex-prefeito Deyvisonn de Souza (MDB).

O objetivo desses desvios, segundo a Polícia Civil, era remunerar diversos apadrinhados políticos e cabos eleitorais desse ex-agente político, medida essa que vinha sendo realizada por intermédio dessa empresa investigada.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Ainda, constatou-se não só o efetivo desvio de rendas públicas, como também o superfaturamento desses contratos administrativos, os quais chegavam a remunerar até 50%  a mais dos serviços efetivamente prestados. A título de exemplo, observou-se, ainda, que pagamentos realizados por Pescaria Brava eram endereçados até mesmo ao pai de um vereador da cidade de Joinville, que raramente vinha, a lazer, para o município de Pescaria Brava”, detalhou a PC.

Ao todo, estão sendo cumpridos oito ordens judiciais, sendo mandados de busca e apreensão e de sequestro de bens dos investigados na importância de R$ 1.708.405,92.

Quarta fase

Essa já é a quarta fase da mesma operação. As fases anteriores foram deflagradas em sigilo.

A primeira delas foi em novembro de 2023, tendo como alvo a prefeitura de Pescaria Brava. A segunda em janeiro, tendo como alvo imóveis do município de Joinville. A terceira fase, e que culminou na expedição de 20 mandados de busca e apreensão, foi executada nos municípios de Laguna, Pescaria Brava e Criciúma.

Da operação restaram sequestrados, ainda, cinco veículos e outros dois imóveis, localizados nas cidades de Tubarão e Laguna.

"A alusão a “Exspiravit”, que em latim significa fantasma, tem relação justamente com a utilização de diversos funcionários fantasmas para a concretização do desvio de rendas públicas, as quais, desviadas das Secretarias de Saúde e Obras, eram endereçadas a fins eminentemente espúrios e particulares", explicou a PC.

Receba outras notícias pelo WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo do Sul Agora.

Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.