Quarta-feira, 22 de maio de 2024
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Buscar
Fechar [x]
GERAL
25/10/2023 07h39

Escolas de Capivari de Baixo recebem palestras sobre violência doméstica

Roda de conversa é promovida pela Câmara de Vereadores da cidade, através da Procuradoria da Mulher

A Câmara de Vereadores de Capivari de Baixo, por meio da Procuradoria da Mulher, com o apoio da Polícia Civil, iniciou uma série de palestras nas escolas do município com o intuito de promover e defender os direitos das mulheres.

A primeira roda de conversa aconteceu na terça-feira (24), na Escola Básica Municipal Dom Anselmo Pietrulla, para estudantes dos 6° ao 9° anos do período da manhã.

Os assuntos abordados giraram em torno da Lei Maria da Penha, que coíbe atos de violência doméstica contra a mulher, os tipos de agressões e a importância da ampliação das redes de apoio na luta pelo fim do feminicídio, além de outras formas de violência.

A importância do trabalho da Procuradoria da Mulher da Câmara Municipal de Capivari de Baixo também foi tema discutido com os alunos.

Para a presidente da Câmara e procuradora da mulher, vereadora Bia Alves, os temas trabalhados são vivenciados diariamente por todas as famílias e merecem a atenção de toda a comunidade de forma geral.

“Devemos nos unir para combater toda e qualquer forma de violência. O debate com os alunos, que são grandes multiplicadores da informação, é fundamental para fortalecermos a rede social na promoção da melhor qualidade de vida e pelo fim da agressão contra todas as mulheres”, comenta Bia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo a delegada regional da Polícia Civil, Carolini de Campos Vicente de Bona Portão, a cada sete minutos no Brasil uma mulher é agredida. E mais de 70% dos casos acontecem dentro de casa.

Além disso, de acordo com o Observatório da Violência contra a Mulher de Santa Catarina, só até setembro de 2023, foram 43 feminicídios no estado e 21.032 medidas protetivas requeridas.  

“Imaginem que neste tempo que estou aqui falando com vocês dez mulheres vítimas de violência doméstica apareceram aqui atrás. Por isso, é de suma importância a implementação de políticas que oportunizam debates e palestras como esta. Assim sendo, se faz necessária a devida conscientização da igualdade e do respeito ao gênero feminino. Estimular as denúncias de violência e maus-tratos contra a mulher poderá ajudar no combate a esta prática", defendeu a delegada Carolini.

Para a diretora da escola, Maria Conceição Oliveira de Souza, trazer esse assunto ao ambiente escolar é a melhor forma de conscientizar os alunos.

"Saber que todos têm direitos e deveres; a importância de valorizar a mãe, a esposa. Todo movimento é sempre bem-vindo, porque estamos trabalhando com a formação do cidadão. Toda essa articulação chega aos lares e isso vai mudando a comunidade", completa.

"Eu absorvi bastante o conteúdo e isso é muito importante para nós. Serve para sabermos nos posicionar, nos defender e também ajudar as pessoas ao nosso redor que estão passando por situação de violência", destaca Angelina Zeferino Zanela, de 13 anos, aluna do 7º ano.

No final da palestra, a vereadora Edcarla Bitencourt, que é procuradora adjunta, ressaltou que a procuradoria está disponível para acolher qualquer pessoa. “Não se omitam. Procurem a Câmara. Reforço, não fiquem calados. Uma hora isso vai acabar com o esforço de cada um”, frisa.  

Além da palestra, foi distribuída a cartilha “Lei Maria da Penha em Miúdos”, doada pela Procuradoria da Mulher do Senado Federal.

Receba outras notícias pelo WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo do Sul Agora.

  • 1 / 2
  • 2 / 2
Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.