Sexta-feira, 25 de setembro de 2020
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Buscar
Fechar [x]
ESPORTES
12/12/2019 06h46

Mais de 900 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, são atendidas em projetos sociais voltados ao esporte

Tubaronenses, entre 8 e 90 anos, tiveram acesso de forma gratuita aos núcleos de prática esportiva

Pelo terceiro ano consecutivo, as escolinhas sociais, promovidas pela Fundação Municipal de Esporte de Tubarão, atenderam mais de 900 tubaronenses, entre 8 e 90 anos, com atividades físicas gratuitas em diversos bairros da Cidade Azul.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Do bairro Congonhas ao São Martinho, do bairro Passagem até a Guarda, em torno de 800 crianças e adolescentes tiveram à disposição 23 núcleos divididos em seis modalidades, tanto no naipe feminino, como no masculino: futebol de campo, futsal, voleibol, handebol, capoeira e karatê. “Nas aulas, além da prática esportiva, a garotada descobriu valores, fez novas amizades, aprendeu a ter disciplina, além de poder melhorar a saúde como um todo. Já estamos há três anos e cada vez mais atendendo a comunidade, incentivando a ter melhor qualidade de vida desde cedo”, relata o coordenador das escolinhas, Marivaldo Souza.
 
Quem cuidou de cada grupo foram profissionais graduados e licenciados em Educação Física, como Márcia Marcos, professora de Karatê. Para ela, as escolinhas estendem o aprendizado do esporte para os estudos. “Trabalhamos números na nomenclatura japonesa, continhas de somar, dividir”, revela a treinadora. Outro detalhe fundamental, é a descentralização das escolinhas como forma de expandir o acesso ao projeto. “Nas aulas tivemos crianças de escola particular, estadual e municipal, mas todos da localidade. Como a iniciativa vem até o bairro, consegue alcançar mais pessoas”, descreve o professor Felipe Mezari, que ministrou aulas de futebol de campo no bairro Guarda Margem Direita.
 

A terceira idade também esteve incluída. Cerca de 180 idosos foram atendidos nos 15 núcleos de ginástica. Durante as aulas, os aposentados viveram diversos estímulos como coordenação motora, raciocínio lógico e amor próprio. “Os movimentos que utilizamos são inspirados nas funcionalidades do dia a dia. Estar à frente dos exercícios foi um crescimento recíproco: para eles na qualidade de vida e para mim quanto profissional, aprendendo com pessoas tão experientes”, conta a professora Morgana Lopes.


Fonte: Prefeitura de Tubarão / Foto: Kamila Melo
Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia