Quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Buscar
Fechar [x]
SEGURANÇA
29/01/2021 09h17

Mortes por afogamento diminuíram neste ano

Um óbito foi registrado até o dia 24 deste mês desde o início da operação, no dia 18 de dezembro de 2020.

Os dados preliminares da operação Veraneio 2020/2021, realizada pelo Corpo de Bombeiros, mostram uma queda no número de mortes por afogamento nas praias e lagoas de Garopaba, Imbituba, Laguna e Jaguaruna.


Segundo o 8° Batalhão de Bombeiros Militar, com sede em Tubarão, apenas um óbito foi registrado até o dia 24 deste mês desde o início da operação, no dia 18 de dezembro de 2020. A morte do jovem de 18 anos foi na praia central de Garopaba. Já na operação passada (2019/2020), foram seis mortes por afogamento.


Os dados do 8º BBM também apontaram uma redução de ocorrências envolvendo lesões causadas por águas-vivas. Foram 207 ocorrências na operação atual contra 4.588 no verão passado – uma queda de mais de 95%.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


As ocorrências envolvendo salvamentos e resgates mantiveram números aproximados na comparação com a última temporada. Foram 225 ocorrências em 2019/2020 e 238 em 2020/2021. Neste ano, já foram realizados 13 atendimentos de crianças perdidas.


Além do óbito, outras duas ocorrências registradas em Jaguaruna chamaram a atenção dos socorristas e repercutiram na região. Os dois casos envolveram trauma após mergulho, sendo um na lagoa do Arroio Corrente e o outro na lagoa do Campo Bom.


Na quinta-feira passada, dia 21, um adolescente de 16 anos precisou ser transportado pelo Serviço Aeromédico (Sarasul), de Jaguaruna até Tubarão, após bater com a cabeça no fundo da lagoa do Arroio Corrente.


No domingo do dia 24, um homem de 50 anos perdeu o movimento das pernas ao bater a cabeça após mergulhar em água rasa na lagoa do Campo Bom.


Prevenção


Os bombeiros alertam para que os banhistas frequentem somente praias e lagoas que possuam o serviço de guarda-vidas. Assim que estiver nesses locais, o ideal é ficar atento às orientações e bandeiras, que sinalizam se o local está perigoso ou não para o banho.


Outra dica é não pular de cabeça na água, principalmente sem saber a profundidade do local, e, em caso de emergência, procurar o guarda-vidas mais próximo ou acionar o 193.

Fonte: Redação / Foto: Marco Bocão
Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.