Domingo, 19 de maio de 2024
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Buscar
Fechar [x]
GERAL
04/05/2024 07h21

MPSC identifica plágio em provas de processo seletivo

Segundo foi apurado, das 30 questões de uma das provas, 24 eram cópias idênticas da internet, o que causou revolta

Em março deste ano, o município de Arroio Trinta, no Meio-Oeste catarinense, realizou um processo seletivo para o preenchimento de vagas em diversas repartições e posteriormente contratou os aprovados.

Entretanto, as questões das provas foram copiadas da internet, o que revoltou vários candidatos. A situação chegou ao conhecimento do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) e a 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Videira recomendou a anulação do certame.

"Uma rápida pesquisa na rede mundial de computadores já mostrou que a maioria das questões aplicadas nas provas era igual ou praticamente igual às encontradas em sites especializados, o que caracteriza plágio e fere os princípios constitucionais da igualdade, legalidade, impessoalidade, entre outros, e cabe ao Ministério Público combater esse tipo de prática", explica a promotora de Justiça Raíza Alves Rezende, que atua na área da moralidade administrativa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Segundo foi apurado, em uma das provas, das 30 questões, 24 eram cópias idênticas da internet e as outras seis apresentavam diferenças apenas na ordem das alternativas de resposta.

Em outras provas também foram constatadas as cópias de diversas questões e alternativas. O MPSC alerta que "tal situação possibilita, ainda, o favorecimento de determinados candidatos, colocando sob desconfiança a imparcialidade do certame".

A prefeitura de Arroio Trinta já comunicou o acatamento da recomendação e pediu um prazo para a realização de um novo processo seletivo.

A 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Videira deu 30 dias para o cumprimento das medidas cabíveis, incluindo a exoneração dos servidores contratados precariamente, e pode adotar medidas judiciais se o compromisso não for cumprido.

Vale ressaltar que a necessidade e a legalidade da contratação temporária de servidores no processo seletivo são apuradas pelo MPSC em outro procedimento.

Receba outras notícias pelo WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo do Sul Agora.

Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.