Quinta-feira, 01 de outubro de 2020
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Buscar
Fechar [x]
GERAL
16/09/2020 07h55

Moradores recebem pacotes de sementes clandestinas e governo emite alerta para riscos

Casos foram registrados em Braço do Norte, Jaraguá do Sul, Florianópolis e Timbó

A Companhia de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) emitiu um alerta à população, principalmente para produtores rurais, após catarinenses receberem pacotes com sementes não identificadas junto da entrega de produtos comprados pela internet. A preocupação é com a possibilidade de propagação de doenças agrícolas.


A primeira denúncia ocorreu há uma semana feita por morador de Jaraguá do Sul. Na terça-feira (15), moradores de Florianópolis, Timbó, no Vale do Itajaí, de Braço do Norte, no Sul, além de paranaenses e gaúchos, procuraram o órgão de fiscalização catarinense ligada à Secretaria de Estado da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural para informar que também foram surpreendidos com a chegada de sementes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A orientação é que, quem receber "sementes misteriosas" em casa, acione a Cidasc, o Ministério da Agricultura Agropecuária e Abastecimento (Mapa) ou mesmo a secretaria municipal de agricultura. Não se deve abrir os pacotes, nem mesmo jogar as sementes no lixo, muito menos plantá-las.


A Cidasc comunicou os casos ao Ministério da Agricultura Agropecuária e Abastecimento (Mapa). O G1 procurou o Mapa na noite de terça-feira para saber o encaminhamento do caso e aguardava retorno até o início da manhã desta quarta-feira (16). O G1 também tentava contato com a Polícia Federal para saber se há alguma investigação.


Segundo a engenheira agrônoma Fabiane dos Santos, gestora da Divisão de Defesa Sanitária Vegetal da Cidasc, plantas ou sementes contaminadas podem propagar doenças para outras e, caso não haja controle sobre a procedência delas, o risco é ainda maior.


"Como essas sementes não passaram por nenhum processo de inspeção, não tem como garantir que elas não estejam veiculando pragas e doenças de importância agrícola ainda não presentes no Brasil e que, se entrarem no país, podem causar grande impacto e prejuízos econômicos, perdas de produção, e consequentemente, mais uso de insumos, de agrotóxicos", explica a engenheira agrônoma.


Todo material de origem vegetal, mudas e sementes precisam de autorização do Mapa para importação. Em Santa Catarina, a chegada de produtos vegetais podem ser informados pelos telefones 0800-644-6510 ou (48) 3665 7300 (WhatsApp).


Segundo o órgão estadual, a suspeita é que as sementes clandestinas sejam de espécies ornamentais e de origem chinesa, mas tanto origem quanto que sementes são essas estão em identificação.


"Esses materiais estão vindo como brindes de mercadorias que as pessoas adquirem por e-commerce, geralmente de países asiáticos", contou Fabiane em entrevista ao G1. Em agosto, o Mapa emitiu alerta para que fosse acionado caso alguém recebesse sementes em casa, após norte-americanos receberem em casa sementes que seriam chinesas e o caso ser investigado pelas autoridades do Estados Unidos. Na época, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da China disse que os envios pareciam ter sido falsificados.

Fonte: G1
Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia