Quarta-feira, 21 de outubro de 2020
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Buscar
Fechar [x]
SEGURANÇA
26/12/2019 08h23

Bombeiros alertam para afogamentos em locais que não contam com guarda-vidas

Dois irmãos morreram afogados em área desguarnecida de lagoa em Jaguaruna

Os corpos de Paulo e Pablo Rodrigues, de 17 e 15 anos respectivamente, estão sendo velados na Igreja do Arroio Corrente, em Jaguaruna, nesta quinta-feira (26). Os irmãos morreram afogados na tarde desse Natal na Lagoa do Arroio Corrente.  

A missa de corpo presente está marcada para as 16h30 e o sepultamento acontece logo depois, no cemitério da comunidade. Segundo informações, os adolescentes tomavam banho em uma parte mais retirada da lagoa, nas proximidades da igreja, frequentada por poucos banhistas. Ali, não há a presença de guarda-vidas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Quando os bombeiros voluntários chegaram no local, eles já não apresentavam mais os sinais vitais. Os corpos foram retirados da água por populares. Foram realizados procedimentos de reanimação cardiopulmonar, porém, sem sucesso. Eles chegaram a ser encaminhados ao Hospital de Caridade de Jaguaruna.

Bombeiros pedem mais atenção aos banhistas

O comandante do 8º Batalhão Bombeiro Militar, major Diogo de Souza Clarindo, explica que há cinco anos a região não registra mortes por afogamento em locais onde há guarda-vidas. “Isso mostra a importância do nosso trabalho e também para que as pessoas busquem apenas os balneários onde estamos presentes. Estamos na região em 29 praias e lagoas, com 59 postos”, relata o major.

A principal orientação dos bombeiros é evitar os locais onde não há a presença de guarda-vidas. Um desses locais era a área onde os dois irmãos morreram afogados nessa quarta-feira (25). “Não tem como estarmos em todos os lugares. Por isso, é importante que as pessoas estejam atentas a isso e procurem tomar banho em locais próximos dos nossos postos ou onde existam um profissional. Em locais desconhecidos e desguarnecidos, não tem como prever o risco que eles podem gerar. Todas as mortes que registramos nas últimas temporadas aconteceram justamente nesses pontos”, alerta o major.

Fonte: Guilherme Corrêa/Sul Agora
Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia