Quinta-feira, 23 de setembro de 2021
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Buscar
Fechar [x]
SAÚDE
31/07/2021 17h10

Pela segunda semana seguida, Amurel é classificada como grave em Matriz de Risco

Quatro regiões estão no gravíssimo: Alto Vale do Rio do Peixe, Foz do Rio Itajaí, Médio Vale do Itajaí e a região Nordeste

A Amurel segue, pela segunda semana seguida, em nível grave na Matriz de Risco Potencial para a Covid-19. A matriz, divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde (SES) neste sábado (31), aponta que 11 regiões estão na cor laranja, com o nível grave para a doença, e apenas quatro em nível gravíssimo (cor vermelha). A região Meio-Oeste manteve seus índices e foi classificada novamente em risco alto (amarelo). As regiões que estão classificadas com o maior risco são Alto Vale do Rio do Peixe, Foz do Rio Itajaí, Médio Vale do Itajaí e a região Nordeste.

As quatro regiões classificadas no gravíssimo apresentaram nota máxima de risco em transmissibilidade, que avalia o RT e os casos infectantes. A boa notícia é que cinco regiões mostram risco moderado na capacidade de atenção, que estuda a taxa de ocupação de leitos de UTIs reservadas para covid-19. São elas: Alto Uruguai, Alto Vale do Itajaí, Extremo-Sul, Grande Florianópolis e Meio-Oeste.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A região do Meio-Oeste manteve todos os índices equilibrados, sem nenhum indicador em nível gravíssimo. Na opinião da cientista de dados Bianca Vieira, os esforços da Secretaria da Saúde e do Governo Estadual têm dado resultados. “O mapa demonstra que as ações de vacinação têm reduzido o número de internações, ocupação de UTI e óbitos, ainda que a transmissibilidade continue significativa. É muito importante continuar acelerando a vacinação e que as pessoas tomem a segunda dose para estarem realmente imunizadas”, concluiu.


Dados da vacinação passam a influenciar matriz


A Matriz de Risco Potencial para Covid-19 passou a utilizar os dados de vacinação como uma nova variável a partir deste final de semana. A informação foi divulgada na última quarta-feira, 28, pelo governador Carlos Moisés e pelo secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro.


Pelo novo modelo, os dados referentes à evolução da vacinação passarão a ser avaliados. Santa Catarina ultrapassou nesta semana a marca de 5 milhões de doses aplicadas, entre D1 e D2 e, além do aumento na velocidade na vacinação, há um cenário de relaxamento da pressão sobre o sistema de saúde, com a consequente diminuição da demanda de UTI covid.


Siga nosso Instagram e acompanhe tudo o que acontece no Sul. Agora: https://www.instagram.com/portalsulagora/

Fonte: Redação, com informações do Governo de Santa Catarina
Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.