Terça, 29 de setembro de 2020
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Buscar
Fechar [x]
SAÚDE
24/02/2020 17h14

Antibiótico que mata superbactérias é descoberto por meio de inteligência artificial

Estudo ainda está em fase inicial. Molécula foi testada em ratos

Um estudo realizado por pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos Estados Unidos, conseguiu utilizar a inteligência artificial para descobrir um novo antibiótico. Feito com aprendizado de máquina, o medicamento é capaz de matar até superbactérias - seres identificados por serem resistentes até aos remédios mais fortes.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O algoritmo pensado pelos pesquisadores foi utilizado para procurar, em um arquivo virtual com mais de 100 milhões de compostos químicos, aquele que conseguiu matar bactérias e superbactérias utilizando meios divergentes dos medicamentos que já existem no mercado. Publicado na revista Cell, o texto revela que a molécula descoberta recebeu o nome de halicin - uma referência para o sistema de AI que aparece no filme “2001 - Uma Odisseia no Espaço”, de Stanley Kubrick.


A molécula, testada em ratos, provou-se capaz de atuar como um antibiótico para doenças como tuberculose, além de matar bactérias da família Enterobacteriaceae - que inclui as bactérias do gênero Salmonella. O medicamento também é eficaz contra a bactéria Clostridium difficile, microrganismo resistente a tratamentos e responsável por infecções sanguíneas e problemas no pulmão.


O estudo, ainda que esteja em fase inicial, ajuda a ter uma dimensão de como os pesquisadores podem se beneficiar da tecnologia para avançar o desenvolvimento de tratamentos e aumentar a quantidade de antibióticos para diversos problemas.

Fonte: Exame
Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia