Quarta-feira, 29 de maio de 2024
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Buscar
Fechar [x]
GERAL
11/02/2024 08h01

Secovi Sul/SC projeta ano positivo nos segmentos de imóveis residenciais e comerciais

Mercados do ramo devem se beneficiar da queda da taxa Selic

O setor imobiliário no Sul de Santa Catarina deve continuar crescendo em 2024, impulsionado pelos imóveis residenciais e comerciais. Essa é a expectativa do Sindicato da Habitação no Sul do estado (Secovi Sul/SC), instituição que representa a cadeia do setor imobiliário e condominial na região.


Segundo o presidente do Secovi Sul/SC, Helmeson Machado, 2023 foi um ano em que o mercado se mostrou um pouco retraído. “O ano passado foi de muita incerteza no mercado imobiliário e no cenário econômico como um todo. Diante da expectativa de uma nova gestão nacional, e ainda saindo do período pandêmico, com alta taxa de juros e inflação assombrando novamente, o mercado seguiu a tendência natural e se mostrou tímido e quase retraído”, afirmou Machado.


No entanto, conforme explicou, o ano terminou com alta nas vendas de imóveis residenciais de cerca de 4%. “As reduções na taxa Selic e o cenário de controle da inflação, no segundo semestre, apontaram um viés positivo para o próximo período”, analisou Machado.


Para o presidente do sindicato patronal, a tendência do mercado de imóveis residenciais é continuar evoluindo, considerando a queda de juros e aumento da oferta de crédito. “O segmento também deve ser impulsionado pela boa demanda nas locações, que foram o carro-chefe do mercado imobiliário nos últimos seis meses”, destacou.


Na mesma linha, a expectativa, pontuou ele, também é boa para o setor lojista. “Vislumbramos uma reação no curto prazo dos imóveis comerciais, pois isso está vinculado à oferta de capital de giro destinado ao varejo. Juros atrativos aqueceriam a economia e o consumo, trazendo de volta os planos de expansão das grandes redes e, consequentemente, do setor lojista como um todo”, disse Machado.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para o proprietário e CEO da Imobiliária do Futuro (IDF) Imóveis, Rafael Canuto, Criciúma e região têm se destacado cada vez mais pelos aspectos econômicos e geográficos. “As pessoas estão descobrindo o quanto é interessante morar na região de Criciúma, estamos próximo à Serra do Rio do Rastro e ainda mais perto do mar. Além disso, elas vêm de outros estados em busca de qualidade de vida e principalmente de emprego”, opinou Canuto.


Na visão dele, a atenção no mercado de imóveis residenciais estará voltada para casas inteligentes e negociações do tipo “chave na mão”. “A tendência é de espaços menores e inteligentes, como em grandes centros, e da situação de chave na mão. Compradores querem se envolver cada vez menos com profissionais para colocar iluminação, mobiliário, climatização, dentre outros fatores, e preferem cada vez mais ter uma solução 100% pronta”, enfatizou.


Se o cenário desenhado para 2024 é bom, o ano também deve reservar desafios. “O principal deles é manter a economia nos rumos certos e os investidores otimistas, na tentativa de atingir um equilíbrio esperado pelo mercado entre o ciclo de produção e comercialização”, observou o presidente do Secovi Sul/SC, Helmeson Machado.


Secovi Sul/SC


O Secovi Sul de Santa Catarina representa toda a cadeia do setor imobiliário e condominial dos 31 municípios que abrangem a sua base territorial. São incorporadoras, empresas loteadoras, empresas de compra e venda, administradoras de condomínios, administradoras de bens, imobiliárias, condomínios residenciais, comerciais e mistos e shoppings centers.


Receba outras notícias pelo WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo do Sul Agora.

Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.