Segunda-feira, 19 de outubro de 2020
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Buscar
Fechar [x]
GERAL
07/02/2020 18h10

Quem são os favoritos a ganhar o Oscar neste domingo?

Leia na coluna de Max Alexandre

E chegou a hora dos palpites para o Oscar 2020. A premiação, que acontece neste domingo em Los Angeles, é uma das mais disputadas dos últimos anos, uma vez que a qualidade dos indicados deste ano está equivalente, e alta.


Não vou aqui citar categoria por categoria, até para não ficar chato. Vou me ater às principais, aquelas de maior apelo mesmo, aquelas pelas quais torcemos de fato. Lembrando que a relação completa dos indicados você pode conferir acessando a coluna “And The Oscar Goes To…”, disponível abaixo.


Animação


Dentre as cinco animações que disputam a estatueta, minha preferida é “Perdi Meu Corpo”, filme francês da Netflix que traz uma história adulta, fora dos padrões e produzida com um tipo de traço que à primeira vista causa estranheza, mas cuja trama delicada e suave torna despercebida.


No entanto, naquele bolão da firma, eu apostaria em “Toy Story 4”. Apesar de não ser o melhor da franquia, tem a força da Disney/Pixar, e, pelo histórico, acho que será o escolhido. Menções honrosas a “Klaus” e “Link Perdido”, duas grandes produções também, que vejo com pequenas chances, correndo por fora mesmo.


Roteiro adaptado


Aqui a briga começa a ficar interessante. Dos cinco indicados, quatro são excelentes. “Coringa”, “JoJo Rabbit”, “Dois Papas” e “O Irlandês” brigam cabeça a cabeça, deixando “Adoráveis Mulheres” um pouco atrás, não por ser ruim, mas por não ser inédito, uma vez que esta é a quarta versão da história para o cinema. Sendo assim, coloco “Coringa” (meu favorito) e “O Irlandês” (meu palpite) como os postulantes ao prêmio. “JoJo Rabbit” corre por fora.


Roteiro original


Nesta categoria, destaco a disputa entre “Parasita” e “Era Uma Vez… em Hollywood” como a principal, com “Entre Facas e Segredos” como azarão. Torcida para “Parasita”, e o palpite também vai para o filme sul-coreano.


Documentário


Independentemente de sua corrente política (não vou discutir isso aqui), “Democracia em Vertigem, documentário brasileiro da Netflix produzido por Petra Costa, é um filme bem feito, e não foi indicado à toa. Isto posto, tem a minha torcida. É a chance real que o Brasil tem de faturar um Oscar. No entanto, meu palpite vai para “Honeyland”, com “For Sama” com alguma chance.


Fotografia


Aqui só considero dois concorrentes: “1917” e “O Farol”. E, sinceramente, os dois têm minha torcida, e são meu palpite também. Colocaria “Era Uma Vez… Em Hollywood” como o azarão nesta categoria.


Filme estrangeiro


Nesta, não se tem muito o que dizer. Torcida, palpite e praticamente certeza, “Parasita”. Não tem concorrentes à altura.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Ator coadjuvante


Briga de pesos pesados aqui. Só nomes de primeira grandeza, com trabalhos excepcionais, e é difícil escolher só um. Mas vamos lá… torcida para Anthony Hopkins, por “Dois Papas” e Al Pacino, por “O Irlandês”. Mas meu palpite é que o vencedor será Brad Pitt, por “Era Uma Vez… Em Hollywood”. E não dá para dizer que não será merecido, caso ganhe.


Atriz coadjuvante


Aqui, a disputa é menos intensa, a meu ver. Laura Dern, no papel da pouco amigável advogada da esposa em “História de um Casamento”, tem faturado todas as premiações. E não deve ser diferente no Oscar. É meu palpite e torcida também. De fato, ela está ótima no filme.


Diretor


Outra briga que promete ser quente. Coloco Sam Mendes, por “1917”, e Quentin Tarantino, por “Era Uma Vez... em Hollywood”, como favoritos, com minha torcida indo para o drama passado na Primeira Guerra Mundial. Corre por fora Bong Joon Ho, por “Parasita”.


Atriz


Com trabalhos bastante diversificados realizados com maestria pelas concorrentes, esta categoria traz Renée Zellweger, por “Judy”, como franca favorita, mas minha torcida vai para Scarlett Johansson, por “História de um Casamento”. Está fantástica.


Ator


Aqui, não se tem muita discussão. Existe quase unanimidade acerca do brilhantismo de Joaquim Phoenix em “Coringa”. É minha torcida e meu palpite, mas gostaria de ressaltar a atuação de Adam Driver em “História de um Casamento”. Está excepcional.


Melhor filme


E chegamos ao prêmio derradeiro. Como já havia dito em colunas passadas, minha torcida é de “Coringa”. Não só pelo filme que é, mas aí entra um pouquinho do lado nerd também. No entanto, “1917” tem minha torcida da mesma forma, é um espetáculo cinematográfico de primeira grandeza. E é um dos meus palpites. Ao lado dele, “Era Uma Vez… em Hollywood” tem grandes chances a meu ver, por ser um filme sobre filmes, sobre a indústria de filmes, e a Academia adora isso, assim como adora filmes de guerra. Enfim, creio que fica entre eles, com um improvável “Parasita” correndo bem por fora.


A sorte está lançada. E você? Quais são suas apostas?

Fonte: Max Alexandre/Cultura pop (e outras nerdices)/Sul Agora
Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia