Segunda-feira, 30 de novembro de 2020
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Buscar
Fechar [x]
GERAL
02/03/2020 13h44

Professores estão em estado de greve por não receberem o piso

Prefeito garante que o reajuste será autorizado, provavelmente ainda nesta segunda-feira

Os professores da rede municipal de ensino de Capivari de Baixo estão em estado de greve. O motivo é a defasagem do salário, avaliado pela categoria como o pior da região.


A aplicação da Lei do Piso do Magistério na carreira tem gerado constantes discussões com o governo municipal. "Muitos professores que fizeram o processo seletivo para assumir vagas temporárias aqui escolheram os locais e já desistiram, pois foram chamados em municípios que pagam muito melhor", relata Magali Pickler Isidoro Pereira.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Hoje, um professor em início de carreira recebe RS 1.739,34 por 40 horas semanais, mais R$ 300 de vale-alimentação. O piso salarial dos profissionais da rede pública da educação básica em início de carreira foi reajustado em 12,84% para 2020, passando de R$ 2.557,74 para R$ 2.886,24. 


"Sempre nos causa inquietação esta questão de Capivari não cumprir a Lei do reajuste do piso na carreira, enquanto os demais municípios com uma arrecadação muito menor já realizam o repasse do reajuste do percentual previsto em lei há anos, e o melhor: sem embates e sem todo este desgaste a cada início de ano", lamenta Magali.


O prefeito Nivaldo de Sousa afirmou à reportagem do Sul Agora que os professores vão passar a receber R$ 2.884 e quem já recebe acima do piso terá reajuste de 10%, além de mais R$ 100,00 no vale-alimentação, que passará a ser R$ 400. "Deve ser aprovado hoje (nesta segunda-feira, 2) na Câmara e já passar a valer a partir deste mês", declara.

Fonte: Priscila Loch/Sul Agora
Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia