Segunda-feira, 22 de abril de 2024
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Buscar
Fechar [x]
GERAL
23/12/2020 18h31

Prefeito e seis servidores de Jaguaruna seguem afastados dos cargos

Operação Sargento Vitto apura crimes em licitações e corrupção na administração municipal

Sete agentes públicos da prefeitura de Jaguaruna foram afastados de suas funções com a Operação Sargento Vitto, deflagrada na última semana. São apurados crimes em licitações e corrupção na administração municipal.


Além do prefeito Edenilson Montini da Costa (PSL), dois secretários municipais e outros quatro servidores estão afastados e tiveram os bens bloqueados. A determinação foi do Tribunal de Justiça (TJSC), a pedido do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC).


Segundo a investigação do MP, empresários e servidores trabalhavam para garantir vantagens indevidas por meio de repetidas fraudes em licitações. Tudo com aprovação e orientação do prefeito.


Os nomes de Lourisvaldo Felisbino Constante, o Loro, e Everton da Silva Machado, o Totoco, também são citados na investigação. Vice-prefeito de Jaguaruna na gestão de Inimar Felisbino Duarte (2009-2012), Loro foi secretário de Obras e de Agricultura, Indústria, Comércio e Pesca na atual gestão. Ele é suspeito de, entre outros crimes, destinar materiais e equipamentos públicos a particulares.


Já Totoco é vereador eleito pelo PSL e namorado da filha de Edenilson. Segundo a denúncia, geria a conta bancária de uma empresa da qual Edenilson seria sócio oculto.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Investigados afastados:


- Edenilson Montini da Costa – Prefeito - apontado pelo MPSC como líder do esquema.


- Márcio Cabral Schmitz Júnior, o Marcinho - Secretário de Saúde - Blindava o prefeito dos problemas e realizava pagamentos a funcionários das empresas contratadas.


- Júlio Cesar Oliveira, o Baiano – Secretário de Obras - Promoveu alterações no objeto social da empresa de sua irmã Noeli da Silva Oliveira, um salão de beleza, acrescentando atividades secundárias de engenharia e obras no contrato social. Com isso, participou e venceu licitações da prefeitura de Jaguaruna. Conforme o MPSC, Júlio é sócio oculto de sua irmã.  


- Remi Firmino Guedes – Presidente da Comissão de Licitação - Auxiliava o grupo em fraudes nas licitações e, conforme o MP, recebe mesada de uma das empresas investigadas.


- Iliana Ghizzo Machado – Servidora da Secretaria Municipal de Administração e Finanças - É citada várias vezes nos diálogos interceptados pelos investigadores como a pessoa que agilizava pagamentos de valores empenhados.


- Rosimeri Boaventura Borges – Servidora efetiva da Secretaria Municipal de Educação - Proprietária de uma papelaria que tem vários contratos com o município.


- Leandro de Souza Duarte – Diretor do Instituto do Meio Ambiente de Jaguaruna (IMAJ) - Participava de um esquema montado com o engenheiro civil Everton da Costa, sobrinho do prefeito Edenilson. De acordo com o MPSC, Everton vendia facilidades para interessados na aprovação de construções de casas ou ligação de rede elétrica e água em locais não edificáveis do município, como áreas de preservação permanente.

Redação - Foto: Divulgação
Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.