Quarta-feira, 08 de julho de 2020
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Buscar
Fechar [x]
GERAL
05/12/2019 08h45

Padre Raimundo Ghizoni comemora nesta semana 70 anos de vida dedicada ao sacerdócio

Ele foi ordenado padre na Catedral Metropolitana de Florianópolis, em dezembro de 1949

Aos 94 anos, o padre Raimundo Ghizoni comemora 70 anos de vida sacerdotal. Ele foi ordenado padre na Catedral Metropolitana de Florianópolis, em dezembro de 1949.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para o padre, que realizou batizados, primeiras comunhões, crismas e casamentos de gerações inteiras de moradores de Tubarão e região, celebrar 70 anos de sacerdócio é uma grande graça e ao mesmo tempo uma surpresa.

“É uma graça por Deus estar conservando minha vida no caminho do sacerdócio e uma surpresa de ver como o povo é tão bondoso e amigo comigo. E com estes amigos, na mesma devoção, seguimos juntos em direção ao infinito”, comemora.

Padre Raimundo diz que não contabilizou quantas missas celebrou nos 70 anos de sacerdócio, mas garante que foram muitas. “Havia uma época em que celebrava mais de duas missas por dia e nos domingos, de quatro a cinco celebrações. Também não imagino quantos batizados, casamentos, confissões realizei. Mas certamente foram muitos. Só da minha família, batizei praticamente todos os meus sobrinhos e primos”, comenta.

Hoje, ele ainda celebra algumas missas, mas com tempo mais reduzido e em horários que o permitem ter mais cuidados com a saúde. “Hoje já não celebro mais as missas da noite ou as das 6h30 da manhã, por exemplo”, comentou. A exceção foi a missa em ação de graças aos 70 anos de sacerdócio, realizada ontem à noite na Catedral.

Na missa em ação de graças, o padre também distribuiu aos fiéis o livro sobre sua vida, escrito pelo seu confrade na Academia Tubaronense de Letras, Pedro Corrêa.
 

Vida dedicada ao sacerdócio


Raimundo Ghizoni iniciou os estudos primários no Colégio São José, em Tubarão. Depois, foi para Brusque, onde frequentou o ensino médio. É formado em Filosofia, em Mariana (MG), e Teologia, em São Leopoldo (RS). Em 1955, foi para a Catedral Diocesana de Tubarão e se dedicou à evangelização, organização estrutural e administrativa da paróquia, na promoção social de crianças carentes e idealizou a Aproet, entidade que abrange três CEIs na cidade: Santo Afonso, Santa Tereza e Pio XII. Também criou grupos de terceira idade. Padre Raimundo escreveu alguns livros, entre eles “Clarinadas do Coração”, “Sinos da Catedral” e “Espargindo Luzes”; e faz parte da Academia Tubaronense de Letras (Acatul).

Fonte: Diário do Sul
Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia