Sexta-feira, 12 de agosto de 2022
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Buscar
Fechar [x]

BLOGS E COLUNAS

Novela ou minissérie?

30/06/2022 09h06

O Brasil virou de cabeça para baixo. Os valores estão invertidos.

As notícias dos últimos dias que envolvem mortes, desrespeito de uma juíza a uma criança de 11 anos, assédio sexual do presidente da Caixa Econômica Federal e tantas outras violências, sejam elas morais ou físicas, inundaram nossas vidas e, o pior, a naturalidade com que estamos tratando esses atos inomináveis demonstra o quanto nossa régua está nivelada por baixo.

NOVELA OU MINISSÉRIE? 2

Não é diferente por aqui.

No MDB um nome surgiu como o principal candidato do partido. Antídio Lunelli.

Desde então, foram várias idas e vindas em uma novela maçante e cansativa até o ato final – pelo menos parecia ser – que culminou com a indicação de Antídio para estar na chapa majoritária junto ao governador do Estado Carlos Moisés.

O que parecia o capítulo final mostrou-se apenas um episódio em que ao final estava escrito: Continua...

NOVELA OU MINISSÉRIE? 3

Ao tomar conhecimento que o nome escolhido pelo MDB era Antídio Lunelli, Carlos Moisés mostrou-se contrariado.

Nomes emedebistas como os do deputado estadual Moacir Sopelsa e o do deputado federal Carlos Chiodini foram renegados para privilegiar um prefeito de uma cidade de médio porte, sem qualquer representação estadual e, pior, com sérios problemas pessoais registrados na polícia.


NOVELA OU MINISSÉRIE? 4


Quem, em sã consciência, trocaria deputados com trabalhos consolidados e sem qualquer mácula em suas vidas pregressas por uma candidatura que, inevitavelmente, demandará explicações para a população catarinense em tempo integral?

Está certo o governador Moisés em não querer comprar uma briga que não é sua.

Está errado o MDB em priorizar um projeto onde os valores morais estão sendo deixados de lado para alimentar um desejo pessoal recheado de egocentrismo.

Assim como nos acostumamos a contemporizar barbaridades, parte da cúpula emedebista tem tratado essa questão com a régua mais baixa do que deveria.


CONDENADO

Aliás, falando em inversão de valores, uma decisão judicial colocou as coisas no seu devido lugar.

O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou o presidente Jair Bolsonaro a indenizar a jornalista Patrícia Campos Mello em R$ 35 mil reais.

Bolsonaro insinuou que a profissional obtinha informações em troca de favores sexuais e, agora, terá que pagar por mais essa excrescência.

DO LADO ERRADO

Dos 82 senadores, apenas 31 assinaram o requerimento para a instauração da CPI do MEC e, logicamente, seguindo a linha que vinham adotando, Jorginho Melo e Esperidião Amin não estão entre os que querem investigar os malfeitos do governo na educação.

Para os senadores catarinenses, mais importante do que o combate à corrupção e a farra com o dinheiro público em uma das áreas mais sensíveis do governo, está a luta pela viabilidade das suas candidaturas nas eleições de outubro.

Fazer política é diferente de fazer politicagem e, certamente, os nobres senadores serão cobrados pela população catarinense, que sabe bem fazer essa diferenciação.

DO LADO ERRADO 2

Mas, como em tudo, há um porém: a oposição que irá administrar essa CPI do MEC foi a mesma que comandou a CPI da Covid sem qualquer resultado prático.

Oposição essa que também não se interessou em investigar os valores liberados via orçamento secreto.

Assim, lá vamos nós mais uma vez: bancaremos outro show dos nobres parlamentares para que, ao final, ninguém seja realmente responsabilizado.

REPERCUSSÃO

A última crônica, escrita na semana passada, onde relacionei uma passagem da minha infância com o estado de abandono do Museu Willy Zumblick, foi de uma repercussão que, sinceramente, eu não esperava.

As pessoas, ao interagirem comigo elogiando, criticando ou, até mesmo, dando conselhos, sinalizaram que o objetivo foi alcançado.

Agradeço, especialmente, aos irmãos Gustavo e Juliana Zumblick, que, preocupados com as obras do seu avô, mas, principalmente, com as condições do Centro da cidade, me encheram de carinho ao conversar sobre o que eu havia escrito.

Um beijo a vocês, meus amigos Gu e Ju, e a todos que, de uma forma ou de outra, mandaram mensagens para conversar sobre a coluna.

JOÃO MARCELO
João Marcelo Fretta Zappelini
Advogado, João Marcelo é empresário e proprietário do Cabanas Termas Hotel e da cervejaria Zappa Bier, em Gravatal. Tubaronense observador da cidade, escreve sobre assuntos do cotidiano.
CARREGAR MAIS
Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.