Sábado, 25 de maio de 2024
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Buscar
Fechar [x]
BRASIL
31/10/2023 08h16

Ex-senador é preso acusado de mandar matar mãe da própria filha

No ano passado, a filha do ex-casal chegou a acusar o próprio pai de estupro

Acusado de encomendar a morte da mãe da própria filha, o ex-senador Telmário Mota foi preso na noite desta segunda-feira (30), em Goiás.

Mais cedo, o político havia sido alvo de uma operação da Polícia Civil de Roraima, seu estado natal.

De acordo com o portal g1 e a GloboNews, Telmário fugiu para solo goiano em meio às buscas por ele ao longo do dia.

Segundo a polícia, ele é suspeito de mandar matar Antônia Araújo de Souza, de 52 anos, mãe de uma de suas filhas.

Antônia foi assassinada no dia 29 de setembro. No momento do disparo, ela estava saindo de casa para trabalhar. Um homem perguntou seu nome e, ao ouvir a confirmação, deu um tiro em sua cabeça.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

No ano passado, a filha do ex-casal chegou a acusar o próprio pai de estupro. Uma das linhas de investigação da Polícia Civil indica que a morte de Antônia pode ter relação com esse episódio, informou a CNN Brasil.

Leandro Luz, que teria executado o assassinato, foi preso e outro homem que teria atuado na logística e no planejamento do crime também teve sua prisão decretada.

A Polícia Civil de Roraima investiga ainda a participação de Cleidiane Gomes da Costa, assessora do ex-senador, no crime. Ela, que trabalha com Telmário há cerca de duas décadas, foi inquirida na condição de interrogada.

Telmário Mota foi senador por Roraima de 2015 a 2023 e teve como último partido o Solidariedade.

Receba outras notícias pelo WhatsApp. Clique aqui e entre no grupo do Sul Agora.

Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.