Segunda-feira, 19 de outubro de 2020
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Buscar
Fechar [x]

BLOGS E COLUNAS

Cobra Kai e Away

22/09/2020 08h39

O ano era 1984. Eu era um molecote, franzino, desengonçado, com 8 anos incompletos, e que num final de semana foi com a família, se não me engano com minha tia e minha mãe, ao Carioca, luxuoso cinema localizado na Rua Conde de Bonfim, esquina com o calçadão da Major Ávila, esquina essa que era compartilhada, em seu outro lado, com outro igualmente luxuoso cinema, o América. Bons tempos aqueles dos cinemas de rua… Mas o fato era que, no Carioca, o gigantesco letreiro destacava o filme daquela tarde: A Hora da Verdade.


Karatê Kid só depois


Pouca gente, principalmente da geração atual, sabe, mas o primeiro Karatê Kid só recebeu esse nome no Brasil muito tempo depois de ser lançado. Nos nossos cinemas, ele entrou em cartaz apenas com seu subtítulo, “A Hora da Verdade”, e eu confesso que não fazia ideia do que se tratava quando o assisti, com apenas esse nome, pela primeira vez. Mas tão logo o filme começou, já entendi o porquê de seu nome e, principalmente, a razão pela qual esse filme se tornou uma das obras mais cultuadas da cultura pop até os dias de hoje, a ponto de, mais de trinta anos depois, ter sua continuação contada em uma das séries mais brilhantes dos últimos tempos: Cobra Kai.


O mocinho não é tão mocinho assim… ou será que é?


Idealizada após uma brincadeira em um episódio de How I Met Your Mother, onde é comentado que o verdadeiro herói de Karatê Kid era o vilão Johnny Lawrence, e não o famoso Daniel LaRusso, ou Daniel-Sam, como ficou conhecido, Cobra Kai é uma série produzida originalmente em 2018 pelo You Tube Originals, uma tentativa da plataforma de vídeos ter seu próprio serviço de streaming. 


Trazendo o elenco original dos três primeiros filmes de Karatê Kid, a série é continuação direta daquela história, mostrando como os personagens levam suas vidas nos dias atuais, passadas mais de três décadas da final do campeonato de karatê de All Valley. 


A grande sacada, no entanto, é mostrar a história que conhecemos pelo ponto de vista de Johnny, o valentão do filme original, odiado por toda uma geração. E acredite, é surpreendente como a série consegue amarrar as passagens mais clássicas que guardamos na memória com o cenário e estágio atuais dos personagens, em episódios curtos e que sempre terminam com o gosto de quero mais. 


Comprada pela Netflix, onde estreou este mês com suas duas temporadas já exibidas no You Tube (com o plus de, agora, possuir versão dublada, e com os dubladores originais do filme de 84! É sensacional!), Cobra Kai é obrigatória para quem viveu a karatemania dos anos 80 e 90, e principalmente pra geração atual. Imperdível! E a terceira temporada, já finalizada, tem estreia confirmada na Netflix para algum momento de 2021.


Em tempo, não é obrigatório assistir aos filmes anteriores para entender a série. Mas, obviamente, ter essa bagagem vai enriquecer muito a experiência, em especial as centenas de referências que estão espalhadas por cada episódio. Sugestão: assista o primeiro Karatê Kid antes de começar Cobra Kai. Suas sequências você pode deixar pra depois. Mas o primeiro você pode considerar como um epílogo da série. Você não vai se arrepender.


Enquanto isso, no espaço


Outra série estreante no catálogo da Netflix neste mês que merece muito sua atenção é o drama sci-fi “Away”, estrelado pela oscarizada Hilary Swank (aliás, a aluna do sr. Myiagi em Karatê Kid 4, só pra constar e amarrar as ideias para a coluna).


Mas voltando a Away, a serie conta a história, muito próxima de se tornar realidade, a propósito, de uma viagem tripulada a Marte, em uma expedição internacional. Até aí, nada de muito diferente de diversas outras produções sobre o tema. No entanto, o que prende a atenção desde o início em Away é a forma como essa viagem é mostrada, focando nos dramas vividos pelos astronautas no espaço, que vão desde problemas mecânicos a psicológicos, causados pelos mais variados motivos, mas em especial aos dramas vividos por suas famílias na Terra, e a incapacidade de todos se reunirem, uma vez que a expedição terá ao todo a duração de três anos.


Esse lado, o do conflito entre o astronauta, sua missão, sua paixão pelo espaço, e suas famílias, com todos os problemas e situações que normalmente as famílias têm, é o grande diferencial da produção, que, acredite, vai te prender do início ao fim dos dez episódios desta primeira temporada, que levou nada menos do que quatro anos para ser feita. Portanto, uma provável segunda temporada deve demorar a chegar.


E essa demora na produção se justifica. Desde os efeitos especiais, passando pelo design de produção e a belíssima fotografia, mostram que Away está acima do que normalmente encontramos em termos de visual e cuidados com produções deste tipo para a televisão. Não perca! É sensacional!  


MAX ALEXANDRE
Cultura pop (e outras nerdices)
Jornalista, comunicador social da prefeitura de Tubarão, apaixonado por filmes, séries, games, HQs e cultura pop em geral, desde sempre.
CARREGAR MAIS
Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • E-mail
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Demand Tecnologia