Quinta-feira, 23 de setembro de 2021
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Buscar
Fechar [x]

BLOGS E COLUNAS

Faltam explicações sobre o terreno do antigo ginásio Otto

04/08/2021 17h10

A tramitação, em regime de urgência, do projeto que objetiva a venda ou permuta do terreno do antigo ginásio Otto Feuerschuette está mal explicada.


A implantação de uma área industrial em área central do município já é questionável por si só, inclusive, com relação à capacidade de tráfego e outras consequências sociais da sua implantação.


Porém, algo maior se vislumbra. Não há inventário dos bens do município. Ou seja, a atual administração municipal está se desfazendo de um bem sem saber se possui condições para isso, ou, então, sem avaliar se outro imóvel não poderia ser alienado para que suprisse os valores da praça do Otto.


Há outro questionamento relevante. Os valores avaliados do terreno são oriundos de 2014. Portanto, completamente defasado.


Um ato de tamanha importância não poderia ter passado pela Câmara, em regime de urgência, sem que houvesse maiores discussões a seu respeito. Inegavelmente, trata-se de um negócio mal explicado.



Ponte


Minhas críticas com relação à escolha da localização da ponte Paulo Osny May nunca foram destrutivas. Pretendia alertar que em poucos anos teremos um problema sério de mobilidade naquele local.


Há – visto a olhos nus por qualquer um que passe por ali – um erro crasso de avaliação pelo simples fato de construírem uma ponte com largura muito superior aos das ruas que dão continuidade a ela.


Agora, viu-se que houve um erro de engenharia. A prefeitura municipal está construindo rampas de 45º graus, exigidas para a sua liberação. Como pôde um projeto, dessa magnitude, ter passado sem que fosse constatada a ausência dessas rampas?


Até o momento não foi publicizado pela administração o tamanho do prejuízo. O que se sabe é que ele será pago por você, cidadão tubaronense.



Abandonado


Aliar-se ao Centrão tem como consequência uma fatura muito cara. O presidente Jair Bolsonaro foi alertado quanto ao tamanho da conta, mas, sem condições de assegurar-se na cadeira presidencial, vendeu o governo por absoluta incompetência política.



Abandonado II


Sabe-se que o novo Bolsa Família é uma garantia para assegurar milhares de votos e a pretensão do Planalto é que os valores alcancem R$ 400,00 para cada família em situação de vulnerabilidade.


Mas o desejo está longe da realidade. O presidente da Câmara, Arthur Lira, já declarou que não há nem conversas nesse sentido. Não precisa ser um mestre na articulação política para perceber que o líder do Centrão já manobra para deixar o presidente em maus lençóis.


Sem o Bolsa Família, Bolsonaro corre sério risco nas eleições do ano que vem e perceberá quão alta foi a conta que ele não evitou pagar.



Difícil


“O aumento da base de cálculo do ICMS aumenta o valor do combustível, do gás de cozinha, do diesel do caminhão e do trator. O consumidor vai pagar mais para abastecer e cozinhar”, declarou o ex-governador Raimundo Colombo.


A cobrança ao Estado é legítima, mas de difícil compreensão. Com a política de preços adotada pela Petrobras, onde prioriza-se o acionista, reduzir o ICMS seria medida paliativa.



Previdência


Servidores de diversas categorias que se encontravam no lado de fora da Assembleia Legislativa de Santa Catarina tentaram invadir o prédio legislativo nesta quarta-feira. Houve tumulto e conflito entre manifestantes e policiais.


Não há quem não concorde que a previdência catarinense precisa ser repensada, desde que não mexam nos seus privilégios. É a manutenção eterna daquela questionável teoria: “farinha pouca, meu pirão primeiro”.



Jeitinho


Quando escrevia essa coluna, a Câmara dos Deputados iria votar um projeto que censurava as pesquisas eleitorais quando da proximidade das eleições. Não sei qual foi o resultado, mas vale um exemplo.


Na França, havia a mesma proibição. Nos últimos 15 dias as empresas estavam proibidas de divulgar as pesquisas eleitorais. Sabe o que eles fizeram? Publicavam as pesquisas, na Bélgica.



Voltando ao normal 


Pela primeira vez, desde o início da pandemia, o sistema hoteleiro catarinense tem ocupação dos seus leitos parecida com o que tivemos em 2019. Vacina cura. Não só as pessoas, mas também a economia.



Laércio


O consultor político tubaronense Laércio Menegaz ministrará um seminário nos dias 5 e 6 de agosto sobre Gestão e Comunicação na Municipalidade, de forma presencial e on-line. 


Laércio tem  tido destaque nos últimos meses em suas incursões na internet. Suas lives no Instagram, aos domingos, têm tido cada vez mais observadores.


Figuras como os jornalistas Adelor Lessa e Upiara Boschi e políticos de renome nacional são presenças rotineiras nas suas apresentações. Vale a pena acompanhar.

JOÃO MARCELO
João Marcelo Fretta Zappelini
Formado em Direito pela Unisul, João Marcelo é empresário e proprietário do Cabanas Termas Hotel e da cervejaria Zappa Bier, em Gravatal. Tubaronense observador da cidade, escreve sobre assuntos do cotidiano.
CARREGAR MAIS
Agora Sul
  • WhatsApp
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • Youtube
  • Contato
Sulagora.com. Tudo o que acontece no Sul. Agora. © 2019. Todos os direitos reservados.
Política de Privacidade

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade e, ao continuar navegando, você concorda com estas condições.